Eleições 2020: partidos buscam candidatos evangélicos e policiais

Segmentos que aumentaram sua representação no Congresso Nacional viram alvo de legendas para as disputas municipais.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual - RBA, 13-01-2020.

Surfando na onda que se fortaleceu em 2018, quando temas ligados à moral religiosa e à segurança pública foram muito explorados durante a campanha eleitoral, partidos políticos pretendem recrutar líderes evangélicos e policiais para disputar prefeituras em todo o Brasil.

“Com cerca de 20% do Congresso evangélico, será natural o crescimento dessas candidaturas majoritárias na eleição municipal”, afirma em entrevista ao jornal Valor Econômico o deputado Silas Câmara (Republicanos), presidente da Frente Parlamentar Evangélica e pré-candidato à prefeitura de Manaus.

A reportagem cita levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) apontando o crescimento das duas bancadas nas últimas eleições. A Frente Parlamentar Evangélica ganhou nove deputados em 2018, chegando a 84 representantes. Já a chamada bancada da bala teve um crescimento ainda maior, com 26 novos integrantes, chegando a 61 parlamentares.

Entre os nomes cogitados para as principais cidades figuram o deputado federal Marco Feliciano (sem partido), em São Paulo, e o também deputado Otoni de Paula (PSC), no Rio de Janeiro, que disputaria o eleitorado evangélico com o atual prefeito e bispo da Igreja Universal Marcelo Crivella. Os dois nomes teriam o apoio de Jair Bolsonaro, que ainda tenta viabilizar o seu Aliança pelo Brasil a tempo de disputar as eleições.

Em relação à nova legenda, o presidente conta com o apoio da bancada evangélica, que em dezembro prometeu se mobilizar para obter os 491.967 nomes necessários para a fundação do partido. De seu lado, Bolsonaro tem procurado manter mais estreitas as relações já próximas com os parlamentares. O governo estuda a concessão de subsídio para a conta de luz de grandes templos religiosos, que pagam tarifas mais altas nos horários de maior consumo do dia a exemplo de estabelecimentos como shopping centers.

PSL é um dos partidos que deve apostar em nomes ligados à área de segurança pública. Em Curitiba, o deputado estadual Delegado Francischini está em segundo lugar nas pesquisas. Já em Manaus, o deputado federal Delegado Pablo (PSL-AM) é o postulante à prefeitura local, enquanto em Florianópolis a legenda deve lançar o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina Araújo Gomes.

 

Leia mais

fonte: http://www.ihu.unisinos.br/595564-eleicoes-2020-partidos-buscam-candidatos-evangelicos-e-policiais


Evangélicos já representam cerca de um terço da população do Brasil

Igreja evangélica continua a sua expansão no Brasil, contando já com um número de fiéis que representa quase um terço da população do país (31%), segundo um estudo divulgado esta segunda-feira pelo Instituto Datafolha.

A reportagem é publicada por Agência EFE Portugal, 13-01-2020.

Os cultos evangélicos são atualmente a segunda religião mais popular do país sul-americano, apenas atrás do catolicismo, que se mantém como a fé maioritária (50%), ainda que em clara tendência descendente.

Segundo as estimativas, os evangélicos poderão converter-se até 2032 na fé maioritária do Brasil.

Em 1980, 83% dos brasileiros declaravam-se fiel à Igreja católica, que desde então tem vindo a perder fiéis a favor da evangélica, que além disso tem ampliado enormemente a sua influência na política.

O estudo, publicado esta segunda-feira no jornal Folha de São Paulo, indicou que a maior parte dos evangélicos brasileiros são mulheres (58%) e negros (59%).

região norte do país, que abrange grande parte da Amazônia, é onde os evangélicos avançam com mais força, ao contar já com 39% da população.

O auge desta corrente do cristianismo é motivo de preocupação por parte do Vaticano, que no ano passado, num sínodo específico sobre a Amazônia, aprovou a proposta de poder ordenar homens casados como sacerdotes nas zonas mais isoladas dessa região.

No sudeste do Brasil, a parte mais desenvolvida e onde se concentra a maioria da população, que se estima num total de 210 milhões de pessoas, 32% dos seus habitantes declaram-se evangélicos e 45% dizem ser católicos.

Os evangélicos tornaram-se num ator influente na política brasileira.

Contam com a sua própria bancada no Congresso e foram fundamentais para a vitória de Jair Bolsonaro, de extrema-direita, nas eleições presidenciais de 2018.

O mandatário, um capitão da reserva do Exército, é católico, mas já participou em diferentes atos evangélicos, tem estreitos vínculos com os pastores mais célebres desse credo e impulsionou medidas em linha com a agenda conservadora do grupo.

De fato, entre os seus ministros encontra-se a pastora evangélica Damares Alves, titular da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e que, numa das suas últimas propostas, defendeu a abstinência sexual entre os adolescentes para evitar as gravidezes precoces.

A sondagem da Datafolha tem uma margem de erro de dois pontos e foi realizada em dezembro passado em 176 municípios de todo o Brasil, tendo entrevistado 2.948 pessoas.

Leia mais

fonte: http://www.ihu.unisinos.br/595584-evangelicos-representam-ja-cerca-de-um-terco-da-populacao-do-brasil

CopyLeft Sapiens. 2019 Brasil